Por que Recuar nos Empobrece

Já reparou que as pessoas estão acuadas?

Não ter dinheiro para sair e pagar um cinema não é só um problema econômico.

Podemos dizer que toda experiência isolada e/ou virtual é uma experiência baseada na curadoria de algum grupo de interesses (os caminhos digitais sempre cobram pedágio). E que se você não se expor a novos cenários vivenciais e construir repertório para definir novas trilhas a tendência é o empobrecimento de visão de mundo, desgaste fisico e paranóia.

Décadas atrás, quando a fome era um problema ainda maior do que hoje, surgiu um termo para as crianças que não recebiam a quantidade de nutrientes necessária para o crescimento: Gabirús.

Estas crianças, pela escassez de vitaminas e alimentação tiveram seu crescimento e desenvolvimento restritos. Sua capacidade intelectiva era menor que a da média, e sua altura também. Conseguiam realizar tarefas simples, mas todo o núcleo da abstração e de pensamentos complexos não era acessível a elas: Seus cérebros não estavam preparados para isto.

O recuo é sempre adrenal. Consome adrenalina e nos coloca em constante posição de defesa. Nosso corpo faz isto, quando tomamos um susto ou estamos em situação de perigo. Nosso sangue se concentra nas partes vitais, e abandona membros e áreas menos essenciais. O objetivo é se proteger, e sobreviver, a qualquer custo.

Estar em constante posição de defesa nos torna paranóicos, pois não conseguimos distinguir o que é Novo daquilo que é Hostil. E é uma posição estressante, que consome muita energia, gerando cansaço e frustração.

Por que as pessoas estão na defensiva nos dias de hoje? Pois se sentem acuadas. Jared Diamond sempre fala em seus livros que conflitos sociais sempre estão associados a escassez de recursos.

Enquanto estivermos com poucas expectativas e falta de recursos dificilmente sairemos da posição de Recuo. A tendência de conflitos continuará aumentando.

pesquisador do comportamento humano, tendências e arte

pesquisador do comportamento humano, tendências e arte